O que são as 12 promessas do Sagrado Coração de Jesus
fevereiro 2, 2017
Pe. Jander lança seu 1º livro em nossa Paróquia
fevereiro 10, 2017

Pastoral da Saúde prepara comemorações para o Dia do Enfermo

No próximo dia 11 de fevereiro, a Igreja celebra o dia de Nossa Senhora de Lourdes e o Dia Mundial dos Enfermos. Para festejar essa data, a Pastoral da Saúde Nacional vai promover celebrações em todas as dioceses do país. “Neste dia somos convidados a pedir a intercessão de Maria para nossos doentes e seus familiares. Além de rezamos para que profissionais da saúde e políticos tenham carinho e zelo pela saúde de nossos irmãos e irmãs”, destaca o coordenador nacional da Pastoral, Alex Motta.

A data, instituída em 1992, por são João Paulo II, é celebrada anualmente em comunidades, paróquias, dioceses e conferências episcopais de todo o mundo. A finalidade da comemoração é dar visibilidade especial à condição dos doentes e a quem cuida deles. Ao mesmo tempo, convida familiares, profissionais de saúde e agentes de pastoral a dar graças pela vocação de acompanhar os irmãos doentes. Todos os anos o papa envia uma mensagem de fé e esperança aos doentes e aos profissionais e voluntários que trabalham na área da saúde.

De acordo com Alex Motta, assistir os enfermos é uma forma concreta de demonstrar o amor. “Como Igreja não deixemos de animar a todos que vivem esta missão, que é da Igreja. Pois, todos nós em algum momento da vida ficamos doentes ou ficaremos, ou ainda conheceremos alguém em situação de fragilidade de saúde ou com uma pessoa próxima que esteja entre a vida e a morte. Recordar este dia e celebrá-lo pedindo a intercessão de Nossa Senhora nos anima diante de uma missão tão difícil”, explica.

Esta data, como também as mensagens do papa, está comemorando 25 anos de sua instituição, o que para o coordenador mostra “um grande respeito da Igreja” para esta missão pastoral com cunho de animar espiritualmente a Pastoral da Saúde, que é exercida em ambiente de extremos da vida e da morte.

A mensagem do papa para o Dia Mundial do Enfermo deste ano apresenta a temática “Admiração pelo que Deus faz: ‘o Todo-Poderoso fez em mim maravilhas’ (Lc 1, 49)”. O pontífice manifesta no texto a sua proximidade a todos que vivem a experiência do sofrimento e às famílias, bem como o apreço a quantos, nas mais variadas tarefas de todas as estruturas sanitárias espalhadas pelo mundo, com competência, responsabilidade e dedicação se ocupam das melhoras, cuidados e bem-estar diário dos enfermos. “O olhar de Maria, Consoladora dos aflitos, ilumina o rosto da Igreja no seu compromisso diário a favor dos necessitados e dos doentes”, escreveu Francisco.

A Pastoral da Saúde é um organismo de ação social da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), vinculada à Comissão Episcopal Pastoral para o Serviço da Caridade, da Justiça e da Paz. De acordo com as diretrizes da CNBB, a pastoral é a ação evangelizadora “de todo o povo de Deus, comprometido a defender, promover, preservar, cuidar e celebrar a vida, tornando presente na sociedade de alguns tempos hoje a missão libertadora de Cristo no mundo da saúde”.

Romaria 

Em sintonia com o Ano Nacional Mariano, proclamado no contexto das comemorações dos 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida, a Pastoral promove a VI Romaria Nacional da Pastoral da Saúde e XXII do regional Sul l, que deverá reunir milhares de agentes de todas as regiões do país. O evento em virtude do Dia Mundial do Enfermo e da festividade da Virgem de Lourdes, também servirá de preparação para a comemoração dos 31 anos da Pastoral, que serão comemorados em 9 de maio.

Com o tema “300 anos de Aparecida e a Pastoral da Saúde no Brasil” e o lema “Maria, mãe da vida, da saúde e da criação”, a atividade terá início com a missa às 9h, na Basílica de Aparecida. A Eucaristia será presidida pelo bispo de Campos (RJ) e referencial da Pastoral da Saúde, dom Roberto Francisco Ferrería Paz, e concelebrada pelo bispo de Presidente Prudente (SP), dom Benedito Gonçalves dos Santos, responsável pela Pastoral no regional Sul 1 da CNBB.

Após a celebração, no auditório Noé Sotillo, no subsolo do Santuário, coordenado pelo assessor eclesiástico da Pastoral da Saúde Nacional, padre Renato Prado, haverá um momento de formação com reflexões e palestras com os agentes, que terão a oportunidade de trocar experiências e seus anseios nas atividades da pastoral.